Um pouco da história do lingüista brasileiro Mattoso Câmara

Joaquim Mattoso Câmara Jr. (1904-1970) iniciou o ensino sistemático de Lingüística no Brasil, constituindo sua preocupação constante as investigações no estudo científico da linguagem.

Lingüista por formação, conhecedor de métodos científicos de descrição sincrônica (desenvolvidos por especialistas da época) e de lingüística diacrônica aplicada à Língua Portuguesa, apresenta, no conjunto de sua obra, uma contribuição inigualável.

Mattoso Câmara publicou, em 1942, o primeiro compêndio de lingüística geral em língua portuguesa: Princípios de lingüística geral , a respeito do qual escreveu o professor Sousa da Silveira, em seu prefácio: "A leitura atenta do livro do professor Mattoso Câmara porá ordem dentro de muito cérebro, onde as noções lingüísticas ainda se aglomeram confusamente".

Várias obras dedicadas ao estudo da língua portuguesa fazem parte da extensa produção de Mattoso Câmara. Entre essas destacam-se: Dicionário de filologia e gramática ( hoje com o título Dicionário de lingüística e gramática ), Manual de expressão oral e escrita, Para o estudo da fonêmica portuguesa, Problemas de lingüística descritiva, Estrutura da língua portuguesa, História e estrutura da língua portuguesa, Dispersos ( publicação póstuma organizada por Carlos Eduardo Falcão Uchoa).

Dentre os trabalhos dedicados à estilística - campo que mereceu especial atenção de Mattoso Câmara - encontram-se: Contribuição à estilística portuguesa, Considerações sobre o estilo ( in Dispersos), Ensaios machadianos: língua e estilo.